Bolsonaro anuncia projeto contra ‘ideologia de gênero’, apesar de STF declarar inconstitucional

 

A medida foi vetada pelos 11 ministros da Suprema Corte, mas o presidente disse que vai insistir na ideia


Foto: Carolina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na manhã desta terça-feira 12, que vai criar um projeto que proíbe o que ele chama de “ideologia de gênero”. A inicitiva do presidente acontece após o Supremo Tribunal Federal ter declarado inconstitucional, por unanimidade, uma lei municipal que vetava a discussão de gênero em escolas em Novo Gama (GO).

“Sabemos que, por 11 a 0, o STF derrubou uma lei municipal que proibia ideologia de gênero. Já pedi ontem para o [major] Jorge [Oliveira], nosso ministro [da Secretaria-Geral], para que providenciasse uma lei, um projeto federal. E devemos apresentar hoje esse projeto com urgência constitucional”, afirmou Bolsonaro.

A declaração foi feita para o padre Pedro Stepien, que é um apoiador do mandatário, que levou com ele um grupo de crianças para rezar pelo presidente. O bate papo aconteceu antes da cerimônia de hasteamento da bandeira nacional em frente ao Palácio da Alvorada.

A expressão “ideologia de gênero”  não é reconhecida no universo educacional. Ela foi criada por grupos conservadores e religiosos contrários ao debate sobre diversidade sexual e identidade de gênero.

O relator da ação no Supremo, ministro Alexandre de Moraes, concordou com o entendimento da PGR de que a lei viola de modo “formal e material” princípios e dispositivos constitucionais.

Segundo a PGR, a lei do município goiano feria, entre outros pontos, o direito à igualdade, a laicidade do Estado, a competência privativa da União para legislar sobre diretrizes e bases da educação nacional, o direito à liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento.

Fonte: CartaCapital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *