SP: Diretora de Mulheres da Fessp-Esp participa do seminário ‘A Política é Pública, Meu Corpo Não’

 

Matéria CSPB


por Kátia Rodrigues

Na manhã da última terça-feira, (29-10)  Kátia Rodrigues, Diretora de Assuntos da Mulher Gênero e Juventude da Fessp-Esp, Sispesp, CSPB e NCST-SP, participou do Seminário “A  Política é Pública, Meu Corpo Não: Combate ao Assédio Sexual na Prefeitura Municipal de São Paulo”, promovido pelo Sindsep/SP – Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo em parceria com a Fundação  FES – Friedrich Ebert Stiftung, no Auditório do Sindicato – Rua da Quitanda, 101 – Centro / SP.
 
Na mesa de abertura, membros da Diretoria do sindicato – Luciana Melo, Secretária de Políticas para as Mulheres; Maria de Lourdes Rocha, Secretária de Assuntos Jurídicos; Roberto Alves, Secretário de Saúde do Trabalhador; Sérgio Antiqueira, Presidente do Sindesep/SP e Waldeli Melleiro, Diretora de Programas sobre Políticas Sociais, Relações de Trabalho, Gênero e Cooperação Sindical da FES Brasil, saudaram as participantes de diversos segmentos presentes.

 
No painel “Violência de Gênero no Mundo do Trabalho: Desafios e Caminhos”, Junéia Batista, Vice Presidenta do Comitê Mundial de Mulheres da ISP, relatou sobre a luta do sindicato desde 1988, sobre a “Campanha 50×50” implementada na ISP em 2007, que trata sobre a paridade entre homens e mulheres na direção da ISP, e que, em 2009, inicia a discussão sobre Violência no Mundo do Trabalho, em debate realizado pelo Comitê de Mulheres da ISP Brasil. A campanha resultou na construção de uma cartilha em conjunto com as entidades filiadas à ISP, com repercussão internacional.
 
Com os temas de LGBTQfobia, Masculinidades e Assédio Sexual foram abordados os seguintes temas: os ataques que as questões de gênero/raça/etnia e diversidade sofrem no seu dia a dia com a falta de políticas públicas que garantem o direito ás pessoas; o descaso do poder público em relação a dignidade humana relacionado a violências estruturais e culturais; o preconceito e a discriminação ético-racial; a vulnerabilidade da população LGBT’S, e os canais seguros de denúncia.
 
No final do seminário, foi realizada a apresentação da campanha: “A Pólítica é Pública, Meu Corpo Não”. Construída pelo Sindsep/SP em parceria da FES, a campanha compartilhou cartilha explicativa com orientações para as mulheres sobre como agir em caso de assédio sexual no trabalho; como se defender do agressor; a legislação sobre o tema; e como o sindicato pode contribuir e ajudar a vítima do serviço municipal quando assediada.

 
“Trabalhos como este realizado pelo Sindsep/SP e FES nos ajudam a combater este mal que assombra as mulheres, não somente servidoras públicas, mas da sociedade civil como um todo. As orientações compartilhadas acabam dando mais ferramentas para educar e conscientizar as mulheres de que elas podem, sim, fazer suas denúncias; e que serão amparadas pelos seus sindicatos, pois este é o nosso papel como dirigente sindical, orientar e acolher as vítimas quando assediadas”, argumentou Kátia Rodrigues.
 
 

Fonte: Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos no Estado de São Paulo – Fessp-Esp

 

.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *