Diretor da Fessp-Esp, CSPB e NCST e técnico da Secretaria da Fazenda, Mauro de Campos, participa de evento do Sinafresp

População recebe esclarecimentos sobre Previdência no centro de São Paulo

Organizada pelo Sinafresp, OAB/SP e Sindaf-SP, ação “Como fica sua aposentadoria?” explicou sobre mudanças de regras trazidas pela reforma./revious

O Secretário Geral da FESSP, Mauro de Campos, Técnico da  Secretaria da Fazenda, na qualidade de secretário Fessp Esp,  diretor da CSPB e  secretário estadual do Plano do Servidor Público da NCST/SP, visitou o estande e levou ao diretor Leandro Ferro e a diretoria do Sinafresp,  Segundo ele, a Fessp-Esp apoiou essa importante iniciativa que visa fundamentalmente estreitar as relações do sindicato com a população.

Durante sete horas, advogados especialistas em Direito Previdenciário atenderam cerca de 450 pessoas que circularam pelo cruzamento entre as ruas Barão de Itapetininga e Dom José de Barros, no centro de São Paulo. A ação, organizada pelo Sindicato dos Agentes Fiscais de Rendas do Estado de São Paulo (Sinafresp), pela Seção São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) e pelo Sindicato dos Auditores-Fiscais Tributários do Município de São Paulo (Sindaf-SP), teve como objetivo desvendar a PEC 6/2019, que trata da reforma da Previdência. 

O público que passou pelas duas tendas pode esclarecer todo tipo de dúvida. Muitas pessoas demonstraram desconhecimento e surpresa pela quantidade de tempo a mais que deverão trabalhar para conquistar a aposentadoria integral.

Segundo José Roberto Sodero Victório, presidente da Comissão de Direito Previdenciário da Ordem dos Advogados do Brasil, Seção de São Paulo, e professor de Direito Previdenciário, a campanha foi importante justamente por causa do nível de desconhecimento em relação à proposta. Ele destacou que a reforma da Previdência é um tema muito falado, mas seus detalhes e impactos para cada cidadão não estão sendo explicitados. 

As pessoas que visitaram as tendas puderam fazer simulações tanto do tempo que falta para obter o benefício quanto do percentual que vão receber, dependendo do tempo de contribuição. Os cálculos foram feitos com uso do modelo desenvolvido pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) – entidade criada e mantida pelo movimento sindical.

Segundo Leandro Ferro, diretor de Comunicação do Sinafresp, a ação foi exitosa. “Ficamos muito satisfeitos com o resultado, principalmente por termos alertado muitas pessoas para as armadilhas que a reforma da Previdência proposta pelo governo representa”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *