CLATE LANÇA SUA CAMPANHA CONTINENTAL 2019

Como todos os anos, e para comemorar novamente este junho 27 Dia e trabalhadores do Estado em nossa região, Clate lançou hoje a sua Campanha Continental contra a violência contra as mulheres e LGBTIQ + comunidade. Terá lugar em todos os países onde a Confederação tem presença e vai incluir ações, eventos, reuniões e eventos de divulgação sobre este problema.


CLATE Press

“A igualdade de gênero no local de trabalho” é o eixo que o CLATE discutirá nesta primeira parte de sua campanha continental. E vai fazê-lo através de diferentes peças, audiovisual e gráfico, tentando visualizar e colocar em discussão um problema que afeta mulheres e chama de “dissidência” dentro do mundo do trabalho na região e no mundo.

De acordo com dados divulgados pela Confederação, “é muito mais difícil para as mulheres que para os homens para encontrar um emprego. E quando as mulheres trabalham fora do nível do agregado familiar, é geralmente em trabalhos braçais, em condições mais precárias do que os homens e os salários mais baixos. ” O que queremos dizer quando nos referimos ao “trabalho precário”, “diferença salarial” e “desigualdade de gênero no trabalho” são alguns dos problemas que o Clate propõe-se debater em todas as áreas onde trabalham e militam a e estado da América Latina e do Caribe.

Além disso, há também a questão da participação das mulheres e dissidência em sindicatos, a sua representação na negociação colectiva e para a promoção de políticas públicas para proteger e expandir os direitos em matéria de igualdade de gênero dentro de espaços trabalho, tanto no setor público quanto no privado.

“Se somos todos iguais, por que eles nos tratam diferentemente? Desigualdade é violência “, diz um dos slogans que o CLATE está lançando simultaneamente na América Latina e no Caribe, como parte de sua campanha continental anual.

Convenção 190 da OIT

O momento da votação na OIT

Além disso, esta iniciativa pretende promover ativamente em cada país da Região a aplicação da Recomendação e Convenção 190, recentemente aprovada, para a eliminação da violência e do assédio no mundo do trabalho.

Sob o centenário da OIT, 21 de junho foi aprovado por uma larga maioria da Conferência Internacional do Trabalho (ILC) esta nova recomendação e nova Convenção reconhece que “a violência eo assédio no local de trabalho pode constituir violação ou abuso dos direitos humanos, e que a violência e o assédio são uma ameaça à igualdade de oportunidades e são inaceitáveis ​​e incompatíveis com o trabalho decente “.

“Qualquer membro que ratificar a presente Convenção deverá respeitar, promover e assegurar o exercício do direito de todos a uma violência local de trabalho livre mundo e assédio … Cada Membro deverá, em conformidade com a lei e a situação nacional e em consulta com as organizações representativas de empregadores e trabalhadores, integradas e levar em conta considerações de gênero para prevenir e eliminar a violência e assédio no local de trabalho abordagem inclusiva “, diz que a nova Convenção da OIT, que deve ser agora aplicada em todos os países membros dessa Organização internacional.

Para ler o documento da Campanha e o Anexo com a Convenção 190, clique aqui. 

Baixe a versão em português aqui .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *