Na próxima sexta-feira tem Greve Geral contra a reforma da Previdência

Manifestações de trabalhadores em todo o país irão cobrar mais geração de empregos formais, fim do contingenciamento na educação e se posicionar contra a reforma da Previdência, na próxima sexta-feira (14). Também é esperado que diversas categorias paralisem suas atividades, aderindo a Greve Geral convocada pelas centrais sindicais.
Na capital paulista ônibus, metrô e trem não devem circular. Estima-se uma forte adesão de professores e alunos de escolas e universidades públicas.
O objetivo principal da paralisação é mostrar para o governo a indignação dos trabalhadores contra o projeto da reforma da Previdência.
As centrais sindicais esperam que os trabalhadores “cruzem os braços” a partir da madrugada de quinta-feira, 13, para sexta-feira, 14 e que as manifestações complementem a paralisação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *