Entidades filiadas à federação estiveram presentes no protesto a favor do Iamspe

Inês Ferreira

Entidades filiadas a Fessp-Esp (Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos no Estado de São Paulo) participaram, na última segunda-feira de uma manifestação em frente ao Centro de Atendimento Médico-Ambulatorial (Ceama) de Santos. A mobilização foi organizada pela CCM (Comissão Consultiva Mista) de Santos e de São Paulo.
Os servidores pediam melhorias no Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual (Iamspe). O protesto teve apoio das entidades Assojubs, SintraJus, Simpolsan, AFPESP, Apeoesp, Apamesp, Sifuspesp, Afuse, Sindcop, CPP e Capesp.
Conforme servidores, há anos eles sofrem pela falta de atendimento de qualidade. A precariedade no atendimento ocorre em todo o Estado. Muitas vezes, os servidores são obrigados a ir para São Paulo para ter atendimento hospitalar ou acabam arcando com despesas de consultas e internações.
Entre as melhorias, os servidores reivindicaram a contrapartida de 2% pelo governo para o orçamento anual do plano, que não chega ao Iamspe. Os servidores também  pediram a participação na escolha do superintendente, inclusão dos servidores titulares e seus agregados, transporte da Baixada Santista para o Hospital do Servidor Público Estadual, hospital regional próprio na Baixada Santista e outras reivindicações que visam fortalecer o Iamspe na região e melhorar o atendimento.

O outro lado
Em nota ao Jornal Tribuna de Santos, a assessoria de imprensa do Iamspe afirmou que o governo de Estado investiu nos últimos anos, mais de R$ 1,8 bilhões no Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual (Iamspe), permitindo ao órgão multiplicar em 25 vezes sua rede de atendimento. O Hospital do Servidor Público Estadual (HPSE), na capital paulista, é referência no atendimento de média e alta complexidade, realizando em 2017, 15.914 cirurgias, uma média de 1.300 por mês.
O comunicado continua dizendo que a rede do Iamspe está presente em todas as nove cidades da Baixada Santista. Os servidores da região contam com mais de cem serviços médicos em clínicas, laboratórios de análises clínicas e de imagem, além dos hospitais Beneficência Portuguesa e Frei Galvão. Somente no primeiro semestre de 2018, na Baixada Santista foram realizados 42, 6 mil consultas, 262 internações e 159,3 mil exames nesses equipamentos.
Finalizando afirma que o governo do Estado de São Paulo segue aberto ao diálogo para buscar alternativas a fim de ampliar ainda mais os serviços oferecidos aos usuários do Iamspe, inclusive, recentemente, uma comissão de representantes da Baixada Santista foi recebida no Palácio Bandeirantes para tratar do assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *